Imposto é roubo!

temer meirelles
Governo brasileiro, insatisfeito com a arrecadação de impostos, pretende aumentá-los.
 
Técnicos da Receita Federal estudam medidas, resgatam projetos antigos, que invariavelmente resumem-se em elevar alíquotas, taxando ainda mais os mais ricos que produzem bens e os mais pobres que consomem essa produção.
 
Me pergunto, o quê estariam esses técnicos estudando?
 
Só pode ser se o tamanho do achaque é suficiente para cobrir o rombo que o próprio governo provoca.
 
Que imposto é roubo, eu não tenho dúvidas. Nem o tem o governo.
 
Dizer que o roubo foi estudado por técnicos, dá um ar de decisão científica, racional, a um ato indiscutivelmente violento, irracional, portanto ilegítimo. Ainda que legal.
 
Não ouvi até hoje, em lugar algum, que o governo convocaria técnicos para estudarem reduzir o seu próprio gasto.
 
Qualquer sujeito medíocre sabe que aumento de impostos reduz a atividade econômica, desemprega os menos aptos e empobrece os já depauperados.
 
E para quê? Não se iludam com as benesses prometidas. Só há um objetivo real e verdadeiro: para que os privilegiados do governo e aqueles que orbitam em torno dele, mantenham seus privilégios.
 
Qualquer neófito em economia sabe as consequências que qualquer aumento de impostos provoca: o envio de parte da população de volta à pobreza e à miséria.
 
Os técnicos do governo mexem no bolso dos que trabalham no setor produtivo da sociedade porque fazem parte da privilegiada casta que detém o poder coercitivo para transferirem para si os valores que foram criados.
 
Fico imaginando o que pensa um desses técnicos enquanto mira-se no espelho, olha nos olhos da sua mulher ou dos seus filhos. Quase ouço o que pensam como se estivessem falando ao pé do meu ouvido:
– “Preciso estudar uma maneira de tirar ainda mais dinheiro de quem produz para transferi-lo à força para quem não produz nada como eu.”
É. Imposto é roubo!

Facebook Comments
Anúncios

Comentários...