Balão de festa

Num país estanque como o Brasil, a economia parece balão de festa. O ar que está fora não entra e o que está dentro escapa lentamente e o balão murcha. 


Quando a gente aperta de um lado, o outro expande. Quando a gente aperta muito, o balão estoura. 

É o que acontece quando o governo fala em arrocho. Ele vai apertar o nosso lado, para o ar expandir o lado dele. Quanto mais apertar, o risco do balão estourar aumenta. 

Da mesma forma se colocar muito ar dentro, chega um momento que explode, é a tentativa de aumentar o tamanho do balão, sem que a capacidade dele tenha se expandido. 

Um balão só consegue crescer, quando ele muda sua estrutura, quando ele inova, mudando de patamar. 

Esse é o segredo do crescimento constante. Não basta deixar a boca do balão livre, ligada a uma bomba que o infle constantemente. Tem que haver liberdade para trocar a estrutura do balão, através da inovação, que requer mais capital. 

Sem inovação, e sem fluxo de capital, o ar que entra, estoura o balão, ou então, ele vai murchando por falta de fôlego de quem infla o ar para dentro, o empreendedor.
Facebook Comments
Anúncios

Comentários...