Carta a um amigo palestino

Caro amigo de outras lutas, 

Você acha que Israel é culpado por não diferenciar inocentes de terroristas, em uma guerra na qual ele avisa quando e onde vai contra-atacar?
Os terroristas fazem questão que essa diferenciação seja dificultada para conseguir as duas únicas vitórias que lhes  são possíveis: a manutenção do domínio sobre a população palestina através do terror e a guerra na mídia para minar a legitimidade da auto-defesa de Israel. 
Nos conhecemos há algum tempo muito bem. Digo muito bem, porque sabemos os valores que cada um de nós defende. 
Seria fácil para mim ficar escrevendo apenas sobre o horror da guerra, sobre a tristeza de sabermos que gente inocente está morrendo por aí, não importa quem são. 
Sim, eu lamento. 
Mas isso não me impede de discernir sobre o que é certo ou errado, nem sobre o que é moral ou não. 
Eu sofro com as mortes e sofro com a incompreensão do mundo quando conclui sobre premissas erradas e falsa moral. Sabe por quê? 
Não é porque eu sou judeu capitalista e Israel fica com a imagem denegrida. 
Eu já escrevi aqui que não odeiam Israel por matar inocentes. Odeiam Israel pelos seus feitos virtuosos.
Quer saber então por que eu fico triste? Te digo. 
Porque assim, os terroristas sempre serão vitoriosos. O povo palestino sempre será a vítima maior. E o ciclo vicioso jamais se encerrará. 
Israel e o povo palestino, são reféns da barbárie do terror. E a opinião pública, é refém da sua hipocrisia, da sua pieguice e do seu próprio ódio contra os judeus. 
Sinto por ti meu amigo. Gostaria que fosse diferente, mas o povo palestino tem muitos inimigos também e posso te dizer que Israel não é o pior deles, talvez seja o último da lista.
Publicado no Facebook, em 20/07/2014, Dia do Amigo, em resposta a um amigo verdadeiro. 
Facebook Comments
Anúncios

Comentários...